(021) 99999-9999      contato@rogeriobarros.com.br    |   

Como devem ser os exercícios físicos para hipertensos?

Há um jeito mais eficaz de malhar para quem sofre de pressão alta e outras cardiopatias. Ao contrário do que se costuma imaginar, atividades físicas não são contraindicadas, pelo contrário. O treinamento físico aeróbico - como caminhada, corrida, dança, bicicleta - produz um efeito hipotensor muito importante e por isso é recomendado no tratamento da hipertensão. A primeira orientação é o controle da doença e isso deve ser seguido à risca. Ou seja, antes de malhar, a pressão precisa estar controlada. 

A partir daí podemos falar dos cuidados e ajustes que exigem os chamados exercícios resistidos - aqueles que trabalham a resistência muscular, como a musculação. Essa atividade física provoca outros efeitos cardiovasculares, então a dica é trabalhar de maneira localizada, com muitas repetições e cargas mais leves. 

Outras medidas para levantar os halteres sem comprometer a saúde incluem: exercitar poucos músculos por exercício, pois recrutá-los de uma só vez pode comprimir demais os vasos; optar por até 70% da carga máxima, obedecendo o ritmo da respiração; não passar do próprio limite e observar o próprio nível de cansaço; descansar por mais tempo no intervalo entre as séries, pois assim a pressão se mantém sempre em um nível tolerável.

O cuidado é dobrado, mas a recompensa vem. Já nas primeiras semanas de treino, esses atletas especiais podem sentir uma melhora do equilíbrio, da postura, da composição corporal, da glicose e da sensibilidade à insulina, além do colesterol. Ao mesmo tempo, há um aumento da capacidade aeróbia, da densidade óssea, dos músculos (fibra e massa), da capacidade de movimentos, da força, resistência e potência muscular, da síntese protéica e do gasto total de energia. Esse quadro promove uma diminuição do tecido adiposo, da isquemia cardíaca e da própria pressão arterial.

O aumento da força muscular é uma habilidade física que contribui bastante para melhorar qualidade de vida da população que sofre com doenças cardiovasculares. Basta que se faça o treino corretamente, com a ajuda de profissionais de educação física, ortopedia e cardiologia. 

Fonte: Medical Site

07 de Novembro de 2019